Back to Top

Como somos imaturos com relação à morte. Criamos um tabu em cima de algo que é tão natural, que é a única certeza que temos assim que chegamos neste mundo. Educamos nossos filhos mostrando o quanto devem temê-la e não respeita-la ou fazer o melhor para chegar nesse estágio de nossas vidas feliz envolvido de energias plenas e prósperas. Se tiver que matar? Eu mato! É o que ouço constantemente de pessoas próximas, mas na hora de encarar a realidade com relação a um ente querido ou um fato que aconteceu com um amigo todos se fecham. “Falar sobre isso pra quê? Não seja inconveniente!” Preste atenção na vida, tenha empatia e gratidão pelo ar que respiras, mas deixe de lado conveniências, às vezes julgar o que literalmente desconhecemos é tão simples, porém ver que nada acontece por acaso, é - de uma forma honrosa - dedicar-se a amar cada dia mais tudo o que está a sua volta. Sem cartas marcadas, você não sabe qual é o seu destino amanhã.